Skip to content

Ganhando rentabilidade com o aluguel de equipamentos

Nesta edição, prosseguiremos com o tema “locação de equipamentos” e suas vantagens. No mês  passado, destrinchamos um pouco sobre o fato de o real valor de um equipamento que é usado diariamente em aplicações que não fazem parte do negócio principal da empresa não estar em sua posse, mas no motivo de seu uso. Além disso, destacamos as vantagens tributárias e de financiamento possíveis ao se optar pelo renting de um equipamento, como nossas impressoras.

Agora, desejamos retomar o assunto por outro viés, e convidamos você a nos acompanhar.

Obviamente que as vantagens do aluguel de equipamentos não estão simplesmente na locação. Para tornar o negócio altamente vantajoso para o cliente, o Grupo Serwir investe fortemente em estrutura de consultoria e suporte técnico, soluções que já estão embutidas no contrato de locação. Ou seja, o cliente não precisa se preocupar com os custos de manutenção ou despesas extras que eventualmente possam surgir e prejudicar o andamento de sua produção.

O atendimento e suporte prestado pela equipe do Grupo Serwir permitem que seu time de TI esteja focado naquilo que é estratégico para sua empresa, isto é, colocar as engrenagens para funcionar.

A gestão desta operação será realizada em reuniões mensais, através de relatórios e medida pelo nível de satisfação dos usuários.

Também faz parte da operação a gestão do parque de equipamentos, eventual apontamento de sub ou superdimensionamento, atualização e apontamento de demais variáveis que possam impactar no resultado da operação.

Rentabilidade: quem não quer?

Entre os diversos ganhos da locação, o principal é a rentabilidade. Sim, você economizará e ganhará dinheiro! Como?

Existe uma velha regra de ouro que diz comprar recursos apreciáveis e alugar recursos depreciáveis. Em vez de empatar capital em ativos de rápida depreciação como é o caso dos computadores, impressoras, coletores de dados, etc., pode pagar o ativo ao mesmo tempo em que ganha os benefícios do seu uso. Ao pagar a despesa do renting em prestações mensais, as empresas mantêm o seu capital circulante e linhas de crédito disponíveis para as atividades que produzem lucro.

Outro benefício financeiro é o fato do renting manter a dívida da empresa fora do balanço, melhorando desse modo seus dados financeiros frente ao mercado.

Quer mais? Então, falemos sobre a depreciação e os custos agregados! Um ativo T.I. deve ser depreciado em cinco anos enquanto que a sua vida útil é de apenas três. Na marca dos três anos, o desencontro cria um conflito interno de contabilidade. Nesta situação, a empresa será forçada a continuar usando o equipamento velho colocando-o num armazém para continuar a sua depreciação, ou aceitar uma perda contábil. Com o renting, esta situação não se aplica, pois a empresa fará corresponder o tratamento contábil proporcional à vida útil do equipamento.

Custos e investimentos na ponta do lápis!

Por fim,  através do renting, você pode controlar melhor as estimativas de custo e investimento na renovação de seu parque, mediante o tempo de vida útil e depreciação dos equipamentos. Pesquisas efetuadas pela Gaertner e pelo grupo de Robert Frances demonstram que substituir um item eletrônico (computador, impressora ou coletor) após três anos é mais eficiente, em nível de custos, do que mantê-lo por um período mais longo. Isto acontece porque o custo de manutenção e suporte técnico aumentam exponencialmente na medida em que o equipamento fica mais obsoleto, isso sem falar no tempo de inatividade, parada de linha e outras paradas relativas a falhas relacionadas com o equipamento.

Os contratos de renting com opção de atualização colocam em campo um plano automático de renovação do parque locado sempre que a sua capacidade produtiva ou obsolescência for colocada em xeque.

Enquanto o hardware vai se tornando mais barato, paralelamente os custos associados à utilização do mesmo vão aumentando. Os custos de aquisição de hardware representam apenas de 20 a 25% dos custos totais da utilização do equipamento. As empresas que compram o seu equipamento invariavelmente focam a sua atenção apenas no custo de aquisição, perdendo de vista o custo total do seu ciclo de vida. Um exemplo disto são os serviços de manutenção e assistência técnica, além das peças de reposição. No caso do renting (impressoras, aplicadoras, rotuladoras ou coletores de dados) esses serviços podem estar todos inseridos nas parcelas fixas mensais, sem surpresas no decorrer do tempo do contrato.

Notícias Relacionadas